20 de junho de 2007

Dois mil profissionais da saúde participam de Congresso Médico

O IV Congresso Médico da Santa Casa de Maceió surpreendeu os organizadores do evento com a participação de 2 mil profissionais da saúde. Na solenidade de abertu-ra, o governador em exercício José Wanderley Neto afirmou tratar-se “do maior evento médico do Nordeste e seguramente e um dos dez maiores do país”.
Na palestra de abertura, o representante da Santa Casa da Bahia, José Saturnino Rodrigues, fez um breve relato do processo de recuperação da instituição e recomendou que todas as Santas Casas do País busquem alternativas de recursos e adotem uma ges-tão profissional a gestão administrativa e financeira. adotem a através de emendas par-lamentares, de convênios com os Ministérios em Brasília e de parcerias com bancos, dentre outros.
O provedor da Santa Casa de Maceió, Humberto Gomes de Melo, frisou que a ins-tituição mantém há três anos um diálogo de colaboração com a Santa Casa da Bahia através do Hospital Santa Izabel. Ele destacou a decisão de políticos baianos, que apre-sentaram emendas individuais e de bancada garantindo recursos federais para o referido hospital. O Santa Izabel passou por sérias dificuldades financeiras até 1998. Hoje é refe-rência em cardiologia e dor torácica no País.
“Na Bahia e em Sergipe já existe uma cultura, onde os políticos vêem com outros olhos o setor saúde e de filantropia. Infelizmente ainda não conseguimos sensibilizar os políticos alagoanos”, disse o provedor, fazendo uma ressalva à iniciativa do senador Renan Calheiros que, com o apoio do vice-governador José Wanderley Neto, conseguiu recursos junto ao Ministério da Saúde para aquisição de veículo e equipamentos de ví-deo para a Santa Casa de Maceió.
O evento
Na programação do IV Congresso Médico, destaque para o I Simpósio de Serviço Social, que lotou o auditório principal do Hotel Ritz Lagoa da Anta. O espaço, com ca-pacidade para 600 pessoas, ficou pequeno diante do interesse dos profissionais da área no evento.
O presidente do Congresso, o médico Gilvan Dourado, destacou ainda a presença de profissionais oriundos de diversos municípios alagoanos ligados ao Programa Saúde da Família (PSF). “Foi uma oportunidade de reciclar conhecimentos, não só para os médicos, como fizemos em anos anteriores, mas para todos os profissionais que atuam na saúde em Alagoas”, disse Gilvan.
O congresso, encerrado nesta sexta-feira, promoveu simpósios, cursos, palestras e mini-conferências nas áreas de neurologia, psicologia, fisioterapia, nutrição, serviço social, enfermagem, emergência cirúrgica, medicina nuclear dentre outras.

Theodomiro Jr.
MTE nº 535
Assessoria de Comunicação da Santa Casa de Maceió
11/05/2007

20 de junho de 2007