14 de agosto de 2007

Medicina derruba mitos – Parte 5

1 sem nome [text/plain] 1,51 KB

Partes alternativas para esta seção:
sem nome [text/html] 5,95 KB

Medicina derruba mitos – Parte 5

Na quinta parte da nossa série Medicina derruba mitos, revelamos que o vírus
HPV pode infectar parceiros sexuais mesmo que estejam usando preservativo.
Saiba como isso é possível.

Mito 11

Usar preservativo protege da infecção por HPV. O preservativo é uma boa prevenção para várias DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), das quais a infecção por HPV faz parte. Mas, infelizmente, no caso específico desse vírus, a prevenção oferecida pela camisinha é muito pequena para que a pessoa possa se considerar protegida. O vírus HPV pode estar em qualquer parte da área genital, não necessariamente no pênis, e basta o contato para sua transmissão. Atualmente, a proteção considerada mais eficaz é a vacina contra HPV.

Mito 12

Durante a gravidez, é obrigatório fazer uma consulta por mês.
O acompanhamento pré-natal com consultas mensais pode dar segurança à
gestante e favorecer o vínculo com o médico. Mas, estritamente do ponto de
vista da saúde da mãe e do bebê, oferece tantas garantias quanto quatro
consultas feitas em épocas específicas da gravidez se esta for de baixo
risco (85% o são). O Grupo de Investigações do Estudo de Controle Pré-Natal
da OMS (Organização Mundial da Saúde) considera ideal a realização de quatro
consultas no pré-natal feitas na 16ª semana de gestação, entre a 24ª e a
28ª, na 32ª semana e entre a 36ª e 38ª.

14 de agosto de 2007