16 de agosto de 2007

Não fumantes tragam mais nicotina que fumantes

O cigarro é, hoje, o maior problema de saúde pública mundial. Mata mais que a Aids, a Malária e a Varíola, juntas. O problema, entretanto, não afeta apenas quem fuma. Os não fumantes – principalmente crianças, cujos pais fumam – são os mais prejudicados.
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a chamada fumaça lateral do cigarro, assimilada pelo fumante passivo (quem não fuma), tem três vezes mais nicotina e cinqüenta vezes mais substâncias cancerígenas do que a expirada pelos tabagistas. Isso ocorre porque a fumaça entra nos pulmões sem passar por nenhum filtro.
Num recinto onde o fumo é permitido, ao final de oito horas, o não fumante terá consumido nada menos que quatro cigarros, aumentando em até duas vezes sua chance de ter câncer de pulmão. As crianças, que ainda estão formando seu sistema de defesa, correm sério riscos de contrair doenças pulmonares no futuro, diz o estudo da OMS.

16 de agosto de 2007