24 de agosto de 2007

Psicólogas da Santa Casa: em defesa da vida (*)

“A Santa Casa é o maior Hospital do Estado de Alagoas. Uma instituição de peso, sempre preocupada com a qualidade da assistência à saúde.” (Psicóloga Rosa Carla)

A equipe de Comunicação do Conselho Regional de Psicologia (CRP-15), dando continuidade às visitas intinerantes, divulgando e mostrando os postos de trabalho da Psicologia em Alagoas, chegou a Santa Casa de Misericódia de Maceió, uma das instituições mais respeitadas no âmbito hospitalar do Estado de Alagoas. Fundada há mais de 150 anos, a entidade em seus primórdios, tinha como principal objetivo garantir um lugar adequado para prestar socorro à população carente. A pauta, como de praxe, o setor de Psicologia da Intituição, que também não difere a regra pioneira do maior hospital filantrópico alagoano. No local, uma elegante e calorosa recepção das jovens e competentes psicólogas da Santa Casa, que ao longo dos tempos, lutaram e conquistaram o seu espaço.

O começo

O trabalho da Psicologia na Santa Casa foi difícil e marcado por lutas e conquistas. O início das atividades do Serviço de Psicologia Hospitalar começou de forma assistemática e sem vínculo empregatício no período 83/84. Eram 8 psicólogas que trabalhavam de forma autônoma. O setor sempre foi estruturado e marcado por muita organização, Ética e disciplina. E qualquer psicólogo que quisesse fazer parte da equipe, só poderia se aprovado em processo seletivo elaborado pelos Psicólogos.

No final da década de 90, o então diretor médico Dr. Gilvan Dourado (atualmente é o Dr. Artur Gomes Neto), renovou a permanência do Serviço de Psicologia e delegou poderes de decisão, de acordo com o Manual Normativo do Serviço (composto pelos psicólogos), para que existisse a mesma linguagem para aqueles que estivessem por lá, com limites, regras, direitos e deveres, obrigações e sempre visando a Ética do atendimento. Essa época foi marcada por muita luta dentro e fora da Santa Casa, para a regularização do Serviço.

Os frutos

A Coordenadora do Serviço de Psicologia da Santa Casa de Maceió, psicóloga clínica Rosa Carla de Mendonça Melo Lôbo (CRP-15/1157), formada pelo CESMAC há 11 anos e Pós graduada em Psicologia Hospitalar pela Divisão de Psicologia do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, atende pacientes do Centro de Oncologia (Quimioterapia) da Instituição, revelou que tudo isso deu uma grande força para que hoje a equipe colhesse esses frutos do trabalho realizado. “Temos no atual Provedor, Dr. Humberto Gomes de Melo, todo apoio de luta, desde a época em que ele não era o Provedor do Hospital”, disse a psicóloga, que coordena o Serviço desde maio de 2004.

Foi este Provedor que decidiu, nesse período, pela contratação das psicólogas da Instituição, considerando serem merecedoras dessa oportunidade, haja vista todo empenho, compromisso ético e, acima de tudo pelo profissionalismo. Na época da contratação foi dada a oportunidade a todos que trabalhavam na Instituição, e hoje o serviço conta com 9 profissionais. Segundo ainda Drª Rosa Carla, a coordenação do serviço foi escolhida mediante eleição interna, sendo aclamada por todos. A equipe é formada pelas psicólogas: Adriana Carleial (CRP-15/0454), Alessandra Cansanção (CRP- 15/0432), Anamarina de Oliveira Soares (CRP-15/2083), Ivana Alice de Farias (CRP-15/1667), Júnia Costa Vaz (CRP-15/0426), Karla Cybere Passos (CRP-15/1929), Liliana Fábia Gomes (CRP-15/2025) e Rita de Cássia Santos (CRP-15/1614).

A estrutura

O Serviço de Psicologia da Santa Casa está estruturado da seguinte forma: apoio científico (programando os dois encontros mensais); apoio de estágio (hoje a Santa Casa tem 25 estagiários, todos psicólogos, alunos do curso de especialização em “Psicologia Hospitalar: a psicologia em terras médicas” em parceria com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP), sendo este iniciado no ano de 2006, com a duração de dois anos (podendo abrir mais um novo), onde a parte teórica acontece no Centro de Estudos Prof. Lourival de Melo Mota e a prática na própria Instituição; e apoio de Ética. Um dos pré-requisitos básicos do Hospital é que todos os psicólogos para fazer parte da equipe profissional deve ter um curso de especialização, pois capacitação não basta.

A média de atendimentos é de 900/mês, seja ele paciente do SUS, convênio ou particular. O tratamento é o mesmo para todos, sem qualquer distinção, em enfermarias, apartamentos, ambulatórios e UTI’s. Para a coordenadora do setor, o trabalho é sempre em equipe. “Somos psicólogas da Instituição Santa Casa. Cada uma está lotada em uma unidade. Porém se o paciente é atendido na Emergência e precisa ser internado em alguma unidade seguimos os pacientes durante toda internação em qualquer setor onde ele estiver, por questões de vínculos, acompanhando-os até sua alta”, disse Mendonça.

Para os pacientes chegarem aos psicólogos, basta uma solicitação da família do paciente, da equipe, sem burocracia, ou de um ‘olhar clínico’ muitas vezes visto pelas psicólogas. A psicóloga explicou também que o atendimento externo só acontece nos ambulatórios, para pacientes da Instituição que estão em tratamento oncológico (radioterapia e quimioterapia) e nefrologia. Ela afirmou também que “além de tudo isso, as psicólogas participam junto a equipe multiprofissional de Programas de Prevenção abertos à comunidade como o de Tabagismo, cuso do ‘Casal Grávido’ e com projetos direcionados à Idosos e Captação de Órgãos”.

Pesquisas Científicas

Algumas conquistas foram alcançadas, pelo Serviço de Psicologia, desde sua efetivação junto ao corpo clínico do hospital, onde vem produzindo algumas pesquisas na área da Psicologia Hospitalar. Várias profissionais já foram convidados a ministrarem aulas em cursos introdutórios na área Hospitalar; aulas e palestras também foram proferidas dentro do Hospital, para outras áreas afins, que querem saber o que a Psicologia tem a dizer sobre determinadas condições que aparecem na Instituição ou de modo geral na sociedade; participação em grade de Congresso Médico com uma mini-conferência (uma conquista para a categoria) e participação também do 2º Congresso Interamericano da Saúde como Comissão Julgadora; participação em mesa-redonda do Congresso Ciência e Profissão.

No último dia 23 de agosto, duas psicólogas do Serviço irão participar a convite, do Fórum Internacional de Psicologia Hospitalar, que será realizado em Belo Horizonte-MG, em co-parceria com a Universidade da França, na oportunidade apresentarão um trabalho de pesquisa que foi realizado com os pacientes da Santa Casa, divulgando positivamente a psicologia Hospitalar no Estado de Alagoas. Vale salientar também que, no período 2005/2006, foi concluída a pesquisa multissetorial Crenças relacionadas ao processo de adoecimento e cura em pacientes com diferentes situações médicas.

Agora em 2007, será efetuada na Instituição, outra grande pesquisa multissetorial, abrangendo cerca de quarenta pesquisadores. Motivados pelo compromisso do crescimento da Psicologia Hospitalar em Alagoas já foram realizamos cinco simpósios específicos na área, contando com produções da Santa Casa e de instituições locais, além da participação de renomados profissionais de outros Estados.

Localização e acesso

A sala da coordenação do Serviço de Psicologia está localizada no andar térreo do Hospital Sampaio Marques, vizinha à Gerência de Risco, na Rua Barão de Maceió, 288, Centro. No local apenas computador, servindo como base, pois o psicólogo não fica em sala. Ele está sempre na Unidade. Quaisquer chamados podem ser entregues na sala da coordenação do Serviço, na UTI Geral ou ainda, através da Central Telefônica que localizará uma das psicólogas. Contatos (82) 2123-6192/ 6000.

O Setor de Psicologia Hospitalar é mais um Serviço de excelência dos atendimentos da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, atendendo aos pacientes internos nas diversas clínicas existentes; e externos a nível ambulatorial em Nefrologia e oncologia (quimioterapia e radioterapia). A assistência Psicológica se destaca pelo pioneirismo na história da Psicologia Hospitalar em Alagoas. Nós, que fazemos o Conselho Regional de Psicologia – 15ª Região, temos orgulho de ressaltar este belíssimo trabalho dessas talentosas mulheres psicólogas, parabenizando-as pela passagem do 27 de agosto, Dia do Psicólogo!

24 de agosto de 2007