18 de fevereiro de 2008

Rede terá acesso a banco de dados com 11 mil tumores

O acesso ao Banco de Tumores do Hospital do Câncer A. C. Camargo, que reúne mais de 11 mil amostras de tecidos tumorais, será um dos resultados imediatos da futura rede de centros de pesquisa que o centro norte-americano de oncologia M. D. Anderson e o próprio A. C. Camargo planejam montar no Brasil nos próximos anos. Alagoas será representada nessa rede pela Santa Casa de Maceió.
O Banco de Tumores armazena informações detalhadas e amostras em alta qualidade congeladas em nitrogênio. A análise desse material é fundamental em pesquisas sobre o câncer, além de auxiliar a identificação das melhores formas de tratamento da doença.
“Outro fato importante é o perfil do nosso paciente: ele é fiel, o que nos permite fazer o acompanhamento, desde o diagnóstico até o pós-tratamento – e isso constitui uma base de dados valiosíssima para a pesquisa do câncer", comentou o diretor de ensino Márcio Camargo em visita à Santa Casa de Maceió.
Para o hospital paulista e a futura rede de pesquisa, o acordo representa a ampliação do acesso à vanguarda tecnológica e a drogas ainda experimentais que são desenvolvidas no M. D. Anderson. A parceria ainda permitirá o intercâmbio entre cientistas brasileiros e americanos visando à capacitação e formação dos futuros médicos.

18 de fevereiro de 2008