9 de abril de 2008

Déficit do SUS com a Santa Casa chegou aos 30% em 2007

Para cada R$ 100,00 de despesas efetuadas com os pacientes do Sistema Único de Saúde em 2007, a Santa Casa recebeu apenas R$ 68,57, ou seja, um déficit de quase 30%. Este é apenas um dos dados presentes no Relatório Anual da instituição, que será apresentado este mês pelo provedor Humberto Gomes de Melo aos membros da Irmandade da Santa Casa de Maceió.
“Para fazer face aos atendimentos de pacientes do SUS, a Santa Casa de Maceió recebeu no ano passado R$ 21,6 milhões, enquanto os custos com os mesmos pacientes foram de R$ 31,5 milhões”, disse o gestor da Santa Casa.
Ainda segundo Humberto Gomes, o quadro é mais gritante quando comparado à assistência hospitalar, onde o custo para manter os 41.268 pacientes-dia internados pelo SUS foi de R$ 14,7 milhões. Neste caso, a Santa Casa recebeu apenas R$ 5,2 milhões, demonstrando que, para cada R$ 100,00 de despesas com internações hospitalares do SUS, a instituição recebeu apenas R$ 35,37, ou seja, um déficit de quase de 70%.
“Ao final de um ano, quando a Santa Casa de Maceió teve que subsidiar o SUS em R$ 9,9 milhões – que poderiam ter sido reinvestidos na instituição para o atendimento de mais pacientes –, há que se perguntar: Por quanto tempo poderemos continuar atendendo os pacientes do SUS, com tamanhos prejuízos, sem que haja comprometimento da qualidade dos serviços que prestamos?”, interrogou o provedor da instituição, na mensagem que será lida aos membros da Irmandade.

9 de abril de 2008