Médico Fernando Maia debate nesta quarta (14) o avanço da AIDS entre idosos

Que homens e mulheres acima dos 60 anos estão curtindo mais a vida, viajando mais, se divertindo mais – e transando mais -, ninguém dúvida. O problema é que toda essa evolução tem um lado negativo. Essa fatia da sociedade – mais notadamente os homens – vem esquecendo cuidados básicos do sexo seguro. Ao privilegiar o prazer e esquecer o preservativo, esses sexagenários vêm abrindo espaço para diversas doenças sexualmente transmissíveis, entre elas a AIDS.

Para discutir este polêmico tema junto a médicos, profissionais de áreas afins e estudantes, o Serviço de Geriatria da Santa Casa de Maceió convidou o renomado médico Fernando Maia. Ele estará nesta quarta (14), às 19 horas, no auditório do centro de estudos da Santa Casa de Maceió.  O evento é gratuito e aberto à sociedade.

O número de casos de HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), entre pessoas acima dos 50 anos dobrou na última década, já que atualmente cerca 80% dos adultos entre 50 e 90 anos são sexualmente ativos.

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, cerca de 4% a 5% da população acima de 65 anos são portadores do vírus HIV, um aumento de aproximadamente 103%. Os números mostram que o diagnóstico positivo para HIV em pessoas com mais de 50 anos cresce na mesma proporção.