5 de fevereiro de 2018

Cirurgiões torácicos da Santa Casa de Maceió “exportam” 27 anos de expertise para médicos de outros estados

O Serviço de Cirurgia Torácica da Santa Casa de Maceió tornou-se referência no Norte-Nordeste ao assistir uma média de 400 pacientes por ano e ter realizado somente em 2017 nada menos que 767 procedimentos. Deste total, 174 foram de convênios, nove particulares e, a maioria, um total de 584 pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Seguramente, a Santa Casa de Maceió é um dos hospitais brasileiros que mais realiza cirurgias torácicas no País pelo SUS, o que mostra sua importância para a sociedade e, principalmente, para os pacientes que não têm recursos ou planos de saúde”, comentou o cirurgião torácico Artur Gomes Neto, que coordena o Serviço de Cirurgia Torácica junto com seus colegas Wander Matos e Rodolfo Tenório. Implantado em 1981, o Serviço de Cirurgia Torácica é chefiado desde 1991 pelo próprio Artur Gomes Neto.

Conforme destaca o cirurgião torácico Wander Matos, além da mesma tecnologia utilizada nos principais centros especializados do mundo, a Santa Casa de Maceió conta com um diferencial importante e que é fundamental para o paciente: a expertise de cirurgiões que são referência entre seus pares e que, inclusive, já disseminam seus conhecimentos em outros complexos hospitalares do Brasil.

“A Santa Casa de Maceió possui em seus quadros um dos grandes nomes do País em se tratando de cirurgia torácica e cirurgia de traqueia. O meu colega, dr. Artur Gomes Neto, viaja o Brasil inteiro compartilhando as diversas técnicas já consolidadas e utilizadas em nosso hospital”, diz Wander Matos. “São técnicas compartilhadas e realizadas por nós três, que integramos o Serviço de Cirurgia Torácica da Santa Casa de Maceió, e que beneficiam tanto pacientes SUS, como privados e particulares”, acrescentou.

Atualmente o Serviço de Cirurgia Torácica realiza a grande maioria dos procedimentos de grande e médio porte, somente não realizando transplante de pulmões. Praticamente 100% das cirurgias torácicas de alta complexidade em Alagoas é realizado na Santa Casa de Maceió, entre elas a cirurgia oncológica, por exemplo.

“Temos acompanhado a evolução da cirurgia torácica mundial, particularmente no tocante às cirurgias minimamente invasivas por vídeo, com números e resultados comparados aos grandes centros de excelência do País”, assinalou o cirurgião torácico Rodolfo Tenório. E foi mais além: “Nos tornamos autossuficientes na quase totalidade dos procedimentos cirúrgicos e somos referência no País em algumas das áreas da especialidade”.

“Evoluímos para a cirurgia por vídeo, minimamente invasiva, com menos riscos para o paciente e alto índice de resolutividade”, comentou Artur Gomes Neto. Foi o caso de um paciente operado esta semana, onde foi preciso fazer a ressecção de um tumor de pulmão concomitante a de um tumor do mediastino. Foram quase 3 horas de cirurgia, com o paciente tendo alta precoce e voltando a sua rotina diária mais rápido e sem os desconfortos da cirurgia aberta.

“Temos o mais completo arsenal para tratar as cirurgias torácicas e posso dizer que nos equiparamos aos melhores centros do mundo”, finalizou.

5 de fevereiro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *