6 de outubro de 2018

Santa Casa: Cardiologia é premiada pela SBC e Associação Americana do Coração

Nayanne Luz e Andreza Andrade (SCMM), Ivor Benjamin (AHA) , Fabio Taniguchi (HCOR-SBC), Sidney Smith (AHA), Maria Alayde Rivera (SCMM), Anne Curtis (AHA) e Ivan Romero Rivera (SCMM)

Comitê Gestor da Cardiologia comemora reconhecimento

A Cardiologia da Santa Casa de Maceió e do Hospital São Paulo, vinculado à Universidade Federal de São Paulo, foram premiados em Brasília no 73º Congresso Brasileiro de Cardiologia pela American Heart Association (Associação Americana do Coração) e Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Os dois hospitais integram um seleto grupo de 16 instituições brasileiras avaliadas pelo Programa Boas Práticas Clínicas em Cardiologia. Resultado de convênio entre as duas entidades máximas da Cardiologia nos Estados Unidos e no Brasil, a iniciativa busca avaliar a qualidade na prática assistencial em hospitais.

A Santa Casa de Maceió e o Hospital São Paulo foram os únicos, este ano, a apresentarem alta adesão aos indicadores de qualidade e de desempenho em todos os três campos da pesquisa: Síndrome Coronariana Aguda, Insuficiência Cardíaca e Fibrilação Atrial.

“A Santa Casa de Maceió abrangeu os três braços da pesquisa e superou o patamar de 85% de adesão em cada um. Este reconhecimento se tornou realidade graças ao empenho do Comitê Gestor da Cardiologia, da equipe da Divisão de Ensino e Pesquisa (DEP) e, principalmente, dos cardiologistas que estão na linha de frente da assistência”, comentou a cardiologista Maria Alayde Rivera, gerente da Divisão de Ensino e Pesquisa.

O Comitê Gestor da Cardiologia é formado pelos cardiologistas Mário Martiniano, Anabel Lima, George Toledo, Amilson Pacheco e Sidney Pinto. A coleta de dados, por sua vez, é realizada pela equipe da DEP com Andreza Andrade, Nayanne Luz e Sávia Nobre, sob a coordenação de Alayde Rivera.

Por meio de indicadores, o Programa Boas Práticas Clínicas em Cardiologia busca identificar pontos de melhoria na assistência de forma compartilhada com a equipe visando atingir a excelência. Para tanto, são promovidas reuniões, cursos de atualização e participação em eventos científicos.

São 21 indicadores de desempenho e 22 de qualidade registrados desde o momento de admissão, prosseguindo durante a internação e concluindo seis meses após a alta hospitalar. “O acompanhamento do paciente cardiológico na Santa Casa de Maceió não termina com a alta médica. Esse é um diferencial importante para o paciente”, assinalou Alayde Rivera.

Os 16 hospitais brasileiros convidados a participar do Programa Boas Práticas Clínicas em Cardiologia acompanham atualmente 5.399 pacientes, dos quais 300 (5,3%) somente na Santa Casa de Maceió.

6 de outubro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *