30 de novembro de 2018

Novembro Azul: urologista e equipe realizam ação preventiva e ambulatorial para 70 pacientes SUS

O urologista Mário Ronalsa e os membros da LUAU (Liga Urológica Acadêmica da Uncisal) realizaram a 5º edição do Novembro Azul na Santa Casa de Maceió.

Com o apoio da Divisão de Ensino e Pesquisa da instituição, o projeto assistiu gratuitamente 70 pacientes triados e enviados pelo PAM Salgadinho.

A atividade incluiu palestras de conscientização, exame de PSA, além de consulta individualizada com exame do toque retal. Mas, a iniciativa não pára aí.

Após o resultado do PSA, Mário Ronalsa, com o apoio de sua equipe, fará a análise caso a caso e acompanhará os pacientes pelos próximos meses, inclusive, nos casos de confirmação de neoplasia na próstata.

“É um trabalho voluntário que temos realizado em nome da Sociedade Brasileira de Urologia e da Santa Casa de Maceió”, disse Ronalsa.

Ainda segundo ele, a principal dúvida dos pacientes é se há alternativa ao toque retal e se o PSA (analisado pela coleta de sangue) substitui o toque? A resposta do urologista Mário Ronalsa é simples e direta: não. O toque retal e o PSA permitem uma avaliação abrangente e segura da saúde da próstata. Apenas o PSA, não.

O motivo é que 20% dos subtipos do câncer de próstata se “escondem” do PSA. “Quando o PSA sinaliza a presença deste tipo de câncer agressivo é porque ele já se espalhou pelo organismo, ou seja, já apresentou metástase”, explicou o especialista.

30 de novembro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *