7 de fevereiro de 2019

Sem dizer uma só palavra, Campanha do Silêncio encanta e pede adesão de visitantes e profissionais

 

Como convencer as pessoas a falarem mais baixo e a respeitar o clima de silêncio e de tranquilidade que se espera de um hospital?

Ao que parece, a equipe da Ouvidoria acertou em cheio: duas artistas performistas percorreram os corredores da Santa Casa matriz nesta quinta (07/02) para lembrar a todos a importância do silêncio no ambiente hospitalar.

Sem dizer uma única palavra e com um delicado bom humor, a dupla circulou pelo hospital abordando gentilmente pacientes, acompanhantes, visitantes e profissionais da instituição.

Vestindo jaleco e tudo o mais, a dupla usou o tradicional sinal de silêncio com a mão como mensagem, além de lançar mão de mímicas, placas e “instrumentos médicos” para “analisar” a saúde de cada um.

Em agradecimento pela atenção, ofereceu “comprimidos” de chocolate. Como não poderia deixar de ser, selfies foram tiradas para marcar o momento.

O resultado foi o encantamento de visitantes e profissionais do hospital que entre sorrisos e agradecimentos se deixaram envolver pelo clima lúdico da iniciativa.

“Elas têm carisma, cativam e envolvem a gente com a mensagem do silêncio. Foi de uma criatividade imensa”, comentou Renata Pereira Damasceno, surpreendida pela campanha enquanto aguardava o atendimento de sua mãe no Pronto Atendimento 24 Horas da Santa Casa de Maceió.

Também surpreendida nos corredores do hospital, a técnica de enfermagem Deysiane Silva igualmente se mostrou encantada com o projeto. Perguntada sobre os ruídos no local de trabalho, Deysiane lembrou que conversas paralelas entre colaboradores geralmente são as principais fontes de ruído.

Conforme lembrou Thamirys Nunes, supervisora administrativa do Serviço de Ouvidoria, na lista entram também carrinhos transportando materiais e equipamentos, conversas ao celular ou em grupo e momentos de descontração (leia-se: gargalhadas) que ocorrem com visitantes, acompanhantes e mesmo profissionais em seu local de trabalho.

A gerente Tereza Tenório (Risco e Assistência Hospitalar) destacou a importância de que todos os profissionais da Santa Casa adiram à campanha. São pequenos gestos que fazem a diferença e que são exemplo também para os visitantes e acompanhantes.

“Além de ajudar na recuperação do paciente, é um sinal de respeito com quem está sofrendo e evita distrações e falhas na comunicação, que podem levar a eventos adversos”, disse a médica.

Para fazer a sua parte, a Campanha do Silêncio pede a todos – visitantes, médicos e colaboradores – que deixem o celular no modo “silêncio” ou reduzam o volume do toque, diminuam o tom de voz nos bate-papos e no celular, tranquilizem as crianças, evitem gargalhadas ou atitudes que incomodem o próximo, enfim, mantenham um clima de silêncio em todos ambientes e corredores do hospital.

7 de fevereiro de 2019