22 de abril de 2019

Protocolo de AVC agiliza e interage equipes

Ao identificar os primeiros sintomas de acidente vascular cerebral no paciente, a triagem da Unidade de Pronto Atendimento aciona o Protocolo de AVC Isquêmico Agudo.

Uma das primeiras perguntas realizadas pela triagem diz respeito à hora em que surgiu o sintoma. Essa informação é importante para saber se o paciente é elegível para receber o tratamento trombolítico ou o procedimento chamado trombectomia.

“O tratamento trombolítico nem sempre consegue sozinho desobstruir as artérias de grande calibre do cérebro. Nesses casos é acionada a equipe do Serviço de Hemodinâmica para que seja realizada a trombectomia”, comentou a neurologista Simone de Cássia Silveira, coordenadora do Protocolo de AVC Isquêmico Agudo da Santa Casa de Maceió.

O tratamento emergencial previsto no protocolo é a administração de trombolítico injetado na veia do paciente após passar pela triagem da Unidade de Pronto Atendimento do hospital, repeitando-se o tempo de instalação dos sintomas. Esse medicamento tem o abjetivo de “dissolver os coágulos” que obstruem as artérias do cérebro

“Hoje a literatura médica já nos permite ampliar a referência de tempo de 4,5 horas para até 24 horas após os sintomas iniciais, isso, é claro, dependendo de cada caso”, acrescentou a neurologista Simone de Cássia.

“É importante que a população reconheça os sinais e sintomas iniciais do AVC e procure rapidamente um serviço de referência para iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível”, finalizou

22 de abril de 2019