13 de agosto de 2019

Encontro com provedor reuniu preceptores e residentes da Santa Casa de Maceió

O Almoço com o Provedor da última semana reuniu preceptores e residentes das especialidades: Geriatria, Ginecologia/Obstetrícia e Imagem da Santa Casa de Maceió. Durante o encontro, os profissionais puderam expor as necessidades de cada setor, dar sugestões e conhecer alguns dos projetos previstos para este e o próximo ano.

Almoço com o Provedor reuniu preceptores e residentes das especialidades: Geriatria, Ginecologia/Obstetrícia e Imagem da Santa Casa de Maceió

Além do provedor Humberto Gomes de Melo e de sua esposa, a psicanalista Rosinete Maria de Mendonça Melo, o encontro reuniu o superintendente de Engenharia e Infraestrutura, Carlos André de Mendonça Melo, o gerente de Gestão de Pessoas, Sílvio Melo e a gestora administrativa da Superintendência de Engenharia e Infraestrutura, Taciana de Amorim Barros Gomes.

Um dos primeiros a falar, José Pereira Venâncio, residente de Obstetrícia, pontuou formas de aumentar a eficiência do trabalho desenvolvido na Santa Casa Nossa Senhora da Guia. “Ampliar o horário para as cirurgias atenderia a um número maior de pacientes do SUS. Temos muitas demandas e sentimos a necessidade de mais horas abertas para os procedimentos. A marcação de consultas com o anestesista e de alguns exames complementares também poderia voltar ser como antes, quando eram feitas na instituição”, disse.

José Pereira Venâncio (ao centro), residente de Obstetrícia, pontuou formas de aumentar a eficiência do trabalho desenvolvido na Santa Casa Nossa Senhora da Guia

O provedor da Santa Casa de Maceió elogiou a sugestão. “Muito bom saber que nossos profissionais querem trabalhar. Só vou ficar satisfeito quando nossos hospitais estiverem funcionando 24 horas por dia, 365 dias por ano. Nosso desejo é que a ocupação esteja acima de 85%. Quem sabe os novos profissionais possam atuar na instituição, também, aos finais de semana”,disse o gestor.

Para ampliar os serviços na Nossa Senhora da Guia, Juliane Arruda Guimarães, preceptora do Programa de Residência Médica (PRM) de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, sugeriu a realização de exames de ultrassom na unidade. “Já que falamos na plenitude de serviços no hospital seria importantíssimo acrescentar exames diários de ultrassom ou uma agenda para o exame. Isso iria acabar com o transporte de pacientes para a Santa Casa de Maceió e dinamizar o trabalho na Santa Casa Nossa Senhora da Guia”, disse a especialista. A direção informou que o aparelho já existe, e que o espaço físico para abrigá-lo deve ser providenciado em breve.

Juliane Arruda Guimarães, preceptora do Programa de Residência Médica (PRM) de Radiologia e Diagnóstico por Imagem também deu sugestões ao provedor

Juliane também pontuou sobre a dinamização na entrega dos exames de imagem. “Recebemos muitos pacientes do interior ou que estão visitando a cidade. Alguns exames são entregues na hora, outros precisam de mais tempo devido a sua especificidade. Então, poderíamos encontrar uma forma de dinamizar essa entrega, facilitando, ainda mais, a vida dos pacientes”, disse a especialista.

Carlos André de Melo, superintendente de Engenharia, explicou que a parceria com uma empresa privada e os Correios está em andamento. “O objetivo é deixar nosso cliente cada vez mais satisfeito. Sabemos que muitos terão um gasto de energia e de dinheiro muito grande apenas para vir à Maceió para buscar um exame. Com essa parceria, por R$11,00, o exame por imagem será enviado por Sedex para qualquer lugar, chegando em até 48 horas”, destacou.

Ainda durante o encontro, Carlos André de Melo, informou que a sinalização visual já começou a ser atualizada nas unidades da Santa Casa de Maceió. “Fizemos um trabalho de um ano e meio para estudar o fluxo de pessoas no hospital. Um profissional percorreu toda a instituição com uma câmera no capacete, pontuando os locais de maior necessidade. A sinalização já começou a ser instalada e a previsão é de que até março do próximo ano o trabalho seja finalizado”, disse o superintendente de Engenharia.

Pavilhonar

Uma das reivindicações dos residentes foi por mais espaço no Centro de Estudos. O projeto já está pronto e as obras devem começar ainda no segundo semestre. Serão dois andares para o Ensino, dois auditórios com 90 lugares e nove salas de aula.

Residentes falaram sobre o Centro de Estudos

A estrutura física da Santa Casa de Maceió é pavilhonar, com um projeto inicial pensado mais para conventos com vários pavilhões. “Isso é muito complicado”, disse Carlos André de Melo, superintende de Engenharia. “Quando chegamos o principal corredor de transporte de pacientes tinha em torno de 90 cm de largura. Agora ele tem entorno de 4,5m. Hoje, os pavilhões estão interligados, facilitando fluxo de pacientes e funcionários”, explicou.

O supervisor de Radiologia da Unidade Diagnóstico da Santa Casa de Maceió, Rodrigo Benning Pinheiro, falou sobre como as mudanças físicas estão interferindo, positivamente, no andamento dos trabalhos. “A unidade está com outra cara, mais organizada. Estamos muito satisfeitos e os pacientes também. O aparelho foi atualizado e é possível fazer imagens melhores”, disse.

Encontros

A psicanalista Rosinete Maria de Mendonça Melo destacou a importância do Almoço com o Provedor. “Este encontro faz com que a Santa Casa de Misericórdia de Maceió avance, pois é um momento de ouvir seus colaboradores. A cada encontro dá para sentir o amor em cada fala”, disse.

Encontro semanal é considerado produtivo pela psicanalista Rosinete Maria de Mendonça Melo

“Reuniões de passar a mão na cabeça não são produtivas. É muito bom termos a oportunidade de dizer onde o calo aperta. Esse tipo de iniciativa que a instituição promove merece todos os parabéns”, enfatizou Manoel Calheiros Silva, supervisor do PRM em Ginecologia e Obstetrícia.

Criado para aproximar a direção de todos os setores que colaboram para o desenvolvimento da Santa Casa Maceió, o Almoço com o Provedor é realizado sempre às sextas-feiras.

13 de agosto de 2019