23 de março de 2020

NOVO CORONAVÍRUS | Santa Casa de Maceió reforça medidas de proteção contra à Covid-19

Entre as determinações, cancelamento de cirurgias e suspensão temporária de visitas aos pacientes internados

Para seguir as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Santa Casa de Misericórdia de Maceió vem realizando uma série de adequações para evitar a aglomeração de pessoas no ambiente hospitalar e garantir a segurança dos pacientes, colaboradores da instituição, de seu corpo clínico e da comunidade.

Entre as medidas adotadas pela instituição estão a suspensão do atendimento no ambulatório geral, exceto para casos que necessitem de atendimento inadiável (não de emergência), como, por exemplo, os pacientes de oncologia, o cancelamento de todas as cirurgias eletivas que possam ser postergadas sem que haja prejuízo para o paciente e a suspensão de visitas aos pacientes internados no hospital.

“As medidas vêm sendo adotadas por outros hospitais, dentro e fora do Brasil, para diminuir o número de pessoas circulando dentro das casas de saúde. O paciente poderá ter um acompanhante, como previsto na legislação, mas o contato com outros familiares e amigos só poderá ser mantido por meio de um canal disponibilizado pela Santa Casa de Maceió”, disse o diretor médico da instituição, Artur Gomes Neto.

A Visita Virtual é uma ferramenta que permite o envio de mensagens para os pacientes internados na Santa Casa de Maceió. Os interessados em se comunicar com estes pacientes devem acessar o site da instituição (http://www.santacasademaceio.com.br/visita-virtual/), preencher os campos solicitados e enviar a mensagem.

Diante da grande procura pela Emergência do hospital, o gestor alertou que é preciso ter calma e tentar reconhecer os sintomas que necessitam deste tipo de atendimento. “O risco de quem tem apenas um resfriado ou uma gripe comum é de se contaminar com quem está na Emergência e tem coronavírus. Devemos ser prudentes, seguir as recomendações do Ministério da Saúde e redobrar os cuidados com higiene, além de fazer o isolamento recomendado. Caso os sintomas piorem, aí sim, deve-se procurar assistência médica”, disse Artur Gomes Neto.

O cuidado redobrado da instituição também se baseia nos números progressivos da doença no Brasil. Até a sexta-feira (20), 647 casos foram confirmados pelas secretarias estaduais e 8 mortes registradas. Em Alagoas, na última quarta-feira (18), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que mais três casos da Covid-19 foram confirmados por diagnóstico laboratorial, realizados na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Até a sexta-feira (20), o Estado registrava quatro casos confirmados, todos de pessoas com histórico recente de viagem com passagem pela Itália, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Marrocos e Inglaterra. Outros 34 são suspeitos e estão sendo investigados pelas autoridades de saúde.

O coronavírus (Covid-19) é uma doença infecciosa causada por um novo vírus que nunca havia sido identificado em humanos. O vírus causa uma doença respiratória semelhante à gripe e tem sintomas como tosse, febre e, em casos mais graves, pneumonia. É possível se proteger ao lavar as mãos com frequência e evitar tocar no rosto.

A principal forma de contágio do novo coronavírus é o contato com uma pessoa infectada, que transmite o vírus por meio de tosse, espirros, gotículas de saliva ou coriza. Segundo o Ministério da Saúde, as pessoas não devem procurar unidade de saúde se tiverem apenas tosse, apenas coriza, apenas mal-estar ou sensação de moleza no corpo ou apenas febre.

Como se prevenir da Covid-19:

  • Durante a tosse ou espirro cobrir o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ou utilizar tecido ou lenço de papel, descartando-os após o uso;
  • Lavar as mãos e punhos, frequentemente, com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar desinfetante para as mãos à base de álcool a 70%;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies de contato com frequência água e sabão, álcool a 70%, hipoclorito de sódio ou detergente;
  • Não compartilhar celular, canetas ou outros objetos de uso pessoa sem higienização prévia
  • Não participar de festas coletivas, reuniões, ir ao cinema, teatro e ambientes com aglomeração de pessoas;
  • Não compartilhar notícias falsas;
  • Evitar ir aos serviços de urgência sem estar em situação de urgência; salvo em caso de febre alta que não melhore ou falta de ar.
  • Evite cumprimentar com toque corporal (beijos, abraços e aperto de mão);
  • Manter os ambientes bem ventilados;

Orientações para domicílio para pessoas com suspeita ou infectadas com Covid-19:

  • Utilizar máscara em ambientes compartilhados;
  • Não dividir itens pessoais;
  • Destinar um quarto e um banheiro para uso exclusivo da pessoa infectada ou com suspeita;
  • O cômodo com o paciente isolado deve ficar todo o tempo com a porta fechada. Mas é necessário manter a janela aberta para que haja uma fonte de ventilação e entrada de luz solar;
  • A roupa de cama deve ser trocada pela própria pessoa infectada ou com suspeita;
  • Embalar a roupa de cama, se houver secreção de infecção, em saco plástico antes de lavar à máquina de lavar ou tanque;
  • Manter uma lixeira ao lado da cama, com saco plástico, para jogar o lixo;
  • Manter a distância de 2 metros de pessoas sem a doença;
  • Cozinhar sempre com máscara;
  • Usar preferencialmente sabonete líquido;
  • Durante a tosse ou espirro cobrir o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ou utilizar tecido ou lenço de papel, descartando-os após o uso;
  • Lavar as mãos e punhos, frequentemente, com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar desinfetante para as mãos à base de álcool a 70%;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies de contato com frequência água e sabão, álcool a 70%, hipoclorito de sódio ou detergente;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Na presença de qualquer sinal de alerta, como o aparecimento de febre ou sinais respiratórios, taquicardia, fadiga, dispneia (falta de ar), voltar ao hospital.

 

23 de março de 2020