18 de setembro de 2020

Festa para São Vicente de Paulo começa na terça (22); veja programação

A Capelania da Santa Casa de Maceió na terça-feira (22) dará início ao tríduo em honra a São Vicente de Paulo, patrono do hospital alagoano. A programação se estende até o dia 25 e marca os 169 anos de fundação da instituição. A coordenação do evento, que também será transmitido pela perfil no Instagram @capelasaovicentesantacasa, está sob os cuidados do padre Cícero Lenisvaldo.

“FOI A MIM QUE O FIZESTES

Estamos passando por esta tempestade que já se estende por tantos meses e que esperamos já esteja para acabar.  Esta situação revelou muito quem nós somos, as escolhas e o sentido que damos a nossa existência: houve quem fosse capaz de colocar em risco a sua própria vida para socorrer quem necessitava, entre estes tantos profissionais que nos hospitais, mesmo no medo, escreveram páginas belíssimas deste momento; mas, houve também quem foi levado por ideologias ou procurou especular e tirar proveito da situação em vista do lucro desonesto. Agora é a hora do exame de consciência sobre o quanto fomos fiéis ela. Todos nós, de um modo ou de outro, fomos tocados pelo mistério do sofrimento, da dor, do medo. A atitude sábia nos leva a interpretar este acontecimento não somente com um olhar terreno, mas, sobretudo espiritual, teológico. Faz-se necessário que nos interroguemos sobre o que Deus quis nos mostrar ao permitir tudo isto.

O Papa Francisco, nas palavras que pronunciou no dia 27 de março, diante da Basílica de São Pedro, nos dá preciosas indicações. Ele nos recorda que estamos todos no mesmo barco e somente juntos é que podemos continuar. Recordou que esta “tempestade desmascara a nossa vulnerabilidade e deixa a descoberto as falsas e supérfluas seguranças com que construímos os nossos programas, os nossos projetos, os nossos hábitos e prioridades. Mostra-nos como deixamos adormecido e abandonado aquilo que nutre, sustenta e dá força à nossa vida…”. Tentamos abandonar valores que alimentaram a alma do nosso povo, não sabemos mais evocar as nossas raízes que são capazes de nos orientar em momentos adversos.

A avidez do lucro nos fez ser absorvidos pelas coisas e nos tornou insensíveis aos apelos de Deus. Sentimo-nos adultos, onipotentes, como se sozinhos, sem referência nenhuma ao Criador, pudéssemos alcançar a imortalidade, “avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente”; num mundo que fizemos adoecer. Esta tempestade fez cair a máscara do nosso desejo de onipotência.

O Papa nos adverte que é tempo de reajustar a rota em direção a Cristo e, por causa dEle, em direção ao próximo. “Não somos auto-suficientes, sozinhos afundamos: precisamos do Senhor como os antigos navegadores, das estrelas”. Os enfermos se tornam diante de nós um sinal gritante, eles têm muito a nos dizer sobre esta questão. O Cardeal Robert Sarah, a propósito disto, faz um emocionante louvor ao enfermo, pois são sinais que nos recordam quem somos: “Diante dessa tentação de onipotência, gostaria de expressar meu amor e meu infinito respeito pela fraqueza. Vocês, doentes, os de corpo ou inteligência frágil, vocês que têm uma deficiência ou mal formação, vocês são grandiosos! Vocês têm uma dignidade especial, porque vocês são singularmente parecidos com Cristo crucificado. Permitam-me dizer a vocês que toda a Igreja se ajoelha à sua frente, porque vocês carregam a imagem, a presença Dele. Queremos servir a vocês, amá-los, consolá-los, apaziguá-los. Queremos aprender com vocês. Vocês nos pregam o evangelho do sofrimento”.

Eles nos fazem recordar que somos mortais, necessitados e não onipotentes. Eles nos dão a oportunidade de servir e amar ao próprio Cristo. Eles nos servem de critério para sabermos se somos verdadeiramente humanos. O Dr. Jerome Lejeune – geneticista francês, descobridor da realidade da síndrome de Down – disse: “A qualidade de uma civilização é medida pelo respeito que dá aos seus membros mais fracos”. No final de suas palavras, o Papa adverte: “O Senhor interpela-nos e, no meio da nossa tempestade, convida-nos a despertar e ativar a solidariedade e a esperança”.

Que o exemplo deixado por São Vicente em sua época nos inspire, que ele interceda por nós para que consigamos tirar o maior proveito espiritual da festa deste ano. Sinta-se convidado, teremos muita alegria em contar com sua presença”.

Pe. Cícero Lenisvaldo Miranda (Capelão)

Programação:
Dia 22 – Terça-feira

Missa de abertura às 17h

Tema –“Feliz quem ouve e observa a palavra de Deus!” (Lc 11, 28).

Convidados especiais: Apostolado da Oração
Dia 23 – Quarta-feira

17h Celebração Eucarística

Tema – “Enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os enfermos” (Lc 9,2).

Convidados especiais: Pastoral da Saúde e Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Dia 24 – Quinta-feira

17h Celebração Eucarística

Tema –“Que proveito tira o homem de todo o trabalho com o qual se afadiga debaixo do sol?”(Ecl 1,3).

Convidados especiais: Vicentinos

Dia 25 – Sexta-feira

17h Solene Celebração Eucarística.

Participam da Missa o corpo executivo do hospital, membros da Irmandade da Santa Casa de Maceió, médicos, equipe multidisciplinar e todos colaboradores da instituição.

ORAÇÃO

Ó glorioso S. Vicente de Paulo, nós vos saudamos protetor do Clero e dos pobres desamparados.Vós tivestes a ventura de compreender o valor infinito da Graça, e tudo fizestes para conservá-la e aumentá-la nas almas, por meio do Clero bem formado na humildade e no amor de Deus.Alcançai-nos do céu, pelas mãos da SS. Virgem, muitas e santas vocações sacerdotais para que não falte ao povo de Deus a Vida da Graça.Amparai os pobres em suas necessidades espirituais e corporais. Fazei-os compreender que, na realidade, são eles os preferidos do Coração de Jesus, pois a pobreza tem imenso valor diante do céu.Aumentai em todos nós o espírito de mansidão e de humildade para que, à imitação do nosso Redentor, e amparados pelo vosso exemplo, cheguemos às alturas, da santidade a que Deus nos chama com tanto amor. Amém

 

HINO A SÃO VICENTE DE PAULO

– Glória e louvor ao ínclito Vicente, / Oh meu bom Pai e santo protetor,/ Sois na Igreja um sol resplandecente,/ louvar-vos-ei alegre e com fervor.

Ao nosso Deus,/ glória e louvor/ eternamente/ ao Deus de São Vicente ./ Glória e louvor,/ glória e amor/ por nos ter concedido/ protetor tão querido!

– Glória e louvor a quem formou tal alma,/ e a encheu de seu divino amor;/ desde a infância um vivo fogo inflama/ a São Vicente ! É luz! É chama ardente.

– Glória e louvor à grande caridade:/ é vivo ardor do servo do Senhor/ Pra consolar a pobre humanidade/ em todo mal e infeliz labor.

– Piedoso Pai, Vicente compassivo,/ Rogai por nós a nosso Salvador,/ e alcançai no dia decisivo/ Nos dê, no céu, da glória o resplendor.

– Glória e louvor ao Santo tão amável,/ que tem o zelo, a paz do Bom Pastor./ Vede-o correr após o miserável./ À sua voz se rende o pecador.

 

18 de setembro de 2020