16 de outubro de 2020

Unidade oncológica da Santa Casa de Maceió recebe Sino da Esperança

Neste Outubro Rosa, a Santa Casa de Maceió e a Rede Feminina de Combate ao Câncer inauguraram, na quarta-feira (14), o terceiro Sino da Esperança em Alagoas. O instrumento celebra as etapas vencidas no tratamento contra a doença e foi instalado no Centro de Oncologia e Hematologia Lourival Nunes da Costa.

Maria Helena Lessa, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, e o superintendente de Engenharia e Infraestrutura da Santa Casa de Maceió, Carlos André de Mendonça Melo

“A cada ano a Santa Casa de Maceió se empenha mais e mais para dar o melhor suporte aos pacientes que buscam combater vários tipos de câncer. No momento em que a sociedade tem sua atenção voltada para o Outubro Rosa, e se conscientiza sobre a necessidade da prevenção do câncer de mama, ficamos felizes em receber mais um Sino da Esperança. Ele traz não apenas esperança a quem está em tratamento, mas também reforça o bom trabalho que é realizado aqui”, destacou o superintendente de Engenharia e Infraestrutura, Carlos André de Mendonça Melo.

Pacientes tocaram o Sino da Esperança

A instalação dos sinos é uma iniciativa da Rede Feminina de Combate ao Câncer. O primeiro foi instalado na Casa de Apoio Lenita Quintella Vilela. O segundo foi inaugurado na Pediatria Oncológica da Santa Casa Farol para apoiar os pacientes mirins atendidos na unidade. “Queremos levar esperanças para os pacientes que estão concluindo uma fase ou concluído totalmente seu tratamento oncológico. O paciente toca o sino, levando esperanças para os demais pacientes em tratamentos”, disse a presidente da Rede Feminina, Maria Helena Lessa.

Inauguração do Sino da Esperança contou com apresentação musical

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) aponta que para cada ano do triênio 2020-2022 ocorrerão 625 mil casos novos de câncer (450 mil, excluindo os casos de câncer de pele não melanoma) no Brasil. O câncer de pele não melanoma será o mais incidente (177 mil), seguido pelos cânceres de mama e próstata (66 mil cada), cólon e reto (41 mil), pulmão (30 mil) e estômago (21 mil).

Outubro Rosa

Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. No Brasil, a comemoração foi instituída pela Lei nº 13.733/2018. O objetivo da campanha é compartilhar informações sobre a doença e, mais recentemente, sobre o câncer do colo do útero, promovendo a conscientização, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade.

16 de outubro de 2020