16 de agosto de 2021

Santa Casa de Maceió inaugura Serviço de Neurofisiologia

Hospital concentra importantes exames para o diagnóstico de doenças neurológicas

“Tradição e grife”. Para o neurocirurgião Aldo Calaça, coordenador do Serviço de Neurologia e Neurocirurgia da Santa Casa de Maceió, estas são as palavras que melhor definem o trabalho da especialidade executado no hospital alagoano desde 1972. Em 2021, o Serviço de Neurofisiologia foi implantado, reforçando o trabalho desenvolvido na instituição.

Novo Serviço oferece mais segurança e comodidade a médicos e pacientes

“O objetivo era oferecer tudo o que um paciente com problemas no sistema nervoso pudesse necessitar. Assim, inauguramos o primeiro Serviço em Alagoas que atua de forma integrada com o Serviço de Neurologia e Neurocirurgia hospitalar. Nele, ofertamos exames que são muito importantes para o diagnóstico de doenças do sistema nervoso central e sistema periférico com a avaliação da condução nervosa, do impulso elétrico que transita na medula espinhal, no tronco cerebral, nos nervos cranianos e nervos espinhais”, destacou Calaça.

Com a eletroneuromiografia, por exemplo, é possível o diagnóstico de doenças degenerativas, tumorais, distúrbios metabólicos, e de compressão mecânica. “Um diagnóstico clínico completo, primeiro, se faz através do exame neurológico, depois com exames de imagem e, também, neurofisiológicos. Ou seja, por meio de um completo, o hospital consegue fazer o diagnóstico topográfico, nosológico e eteológico da doença. Essas ferramentas ofertam um tratamento mais adequado e seguro para o nosso paciente”, disse o especialista.

Na Santa Casa de Maceió, a neurofisiologia também realiza a monitorização das atividades cerebrais durante a cirurgia. “Se, por exemplo, estivermos operando perto de um nervo craniano em uma área eloquente, a monitorização nos diz até onde podemos ir sem causar nenhuma lesão no sistema nervoso. Assim, quando o neurofisiologista nos dá o alerta, paramos e reprogramamos a estratégia cirúrgica”, disse o especialista.

Além de sete neurocirurgiões, quatro neurologistas clínicos e dois neurofisiologistas, o complexo hospitalar dispõe de ambulatório, exames complementares laboratoriais, de imagem e neurofisiologia, além de internação e a realização de procedimentos cirúrgicos. Para fechar o ciclo na estrutura do hospital, o paciente também recebe assistência no pós-operatório e no pós-alta hospitalar.

No novo Serviço, os neurofisiologistas Fábio Duarte e Thaysa Fernanda abriram agenda para atendimento dois dias por semana. Atualmente, ele está direcionado para os pacientes da saúde suplementar. “É um ganho para os profissionais que hoje podem contar com a realização dos exames dentro da instituição. Também para os pacientes, que terão mais comodidade e qualidade no atendimento, e para seus familiares, pois não precisam ficar buscando alternativas em outros locais”, disse o neurofisiologista, Fábio Duarte.

16 de agosto de 2021