13 de setembro de 2021

Paciente recebe monitor de eventos cardíacos que se conecta ao celular

Aparelho que auxilia no diagnóstico de arritmias foi o primeiro implantado em Alagoas

O Serviço de Arritmia e Marcapasso da Santa Casa de Maceió implantou, no último dia 3, um dispositivo de monitoração cardíaco que se conecta sem fio ao Smartphone do paciente. O aparelho, primeiro a ser implanto em Alagoas, pode ser utilizado por até três anos e vai auxiliar na investigação das causas de desmaios (síncopes) ainda sem conclusão após o uso de vários recursos diagnósticos.

Marcelo Malta implanta dispositivo que registra informações do que acontece no coração no aplicativo do celular

Para o especialista em arritmia/marcapasso, Marcelo Malta, o Confirm Rx é mais uma ferramenta que pode melhorar a qualidade de vida de quem sofre com o problema. “A paciente tem 60 anos e já sofreu mais de cinco episódios de desmaios que ainda não tiveram explicação. Como existe uma suspeita de que a causa seja cardíaca, o dispositivo foi implantado para gravar o ritmo do coração, passando para o Smartphone e depois para uma central em São Paulo. Os dados então são analisados por um software e enviados para o médico via SMS, email, e, até mesmo, WhatsApp. Dessa forma posso fazer o diagnóstico de forma mais rápida e identificar quais tipos de arritmias cardíacas ela pode estar enfrentando (batimento irregular, demasiadamente rápido ou demasiadamente lento, bloqueios cardíacos e pausas)”, explicou o especialista.

Todas as transferências de dados são criptografadas para garantir a privacidade do paciente

Do tamanho de um pendrive, o monitor de eventos é implantado na camada subcutânea por meio de um procedimento minimamente invasivo apenas com anestesia local. O implante é feito entre 10 e 15 minutos; logo em seguida, o paciente vai para casa. Para o dispositivo funcionar, o paciente deve instalar o aplicativo em seu telefone e usar o Bluetooth para sincronizá-lo. Todas as transferências de dados são criptografadas para garantir a privacidade.

“Se o paciente sente que algo pode estar acontecendo com seu coração, pode usar o aplicativo para registrar o evento, os sintomas e a hora exata. Mas, mesmo se ele não o fizer, o dispositivo tem a capacidade de reconhecer as arritmias e enviar os dados para a central”, disse Marcelo Malta.

 

13 de setembro de 2021