{1aa34229-adb2-4ca1-8cc6-29a1014cd1f8}_entrada santa casa

A Santa Casa de Misericórdia de Maceió, instituição fundada em 7 de setembro de 1851 pelo cônego João Barbosa Cordeiro, na época pároco da capital alagoana, tornou-se exemplo no cenário nacional por seus investimentos na segurança e na excelência da assistência ao paciente.

A instituição também se notabilizou por adotar práticas gerenciais que a tornaram referência em sustentabilidade financeira em meio ao cenário de crise enfrentado pelas Santas Casas de todo o país. Igualmente, vem atraindo a atenção da mídia por estar em contínuo processo de modernização e de expansão de sua infraestrutura física, logística e tecnológica, mas mantendo o equilíbrio entre receitas, despesas e investimentos.

Nesse processo de expansão vale destacar o atendimento nas unidades externas e internas que resultaram na ampliação de serviços e de leitos para o SUS:

  •  Santa Casa Nossa Senhora da Guia, maternidade referência no Nordeste com assistência exclusiva pelo SUS;
  • A Santa Casa Rodrigo Ramalho:  urgência oncológica, internamento em quimioterapia e odontologia oncológica;
  • A unidade Cônego João Barbosa Cordeiro, de cuidados paliativos para pacientes com câncer, em funcionamento no terceiro pavimento da Santa Casa Rodrigo Ramalho;
  • A Santa Casa Poço: ambulatório geral reunindo especialistas de diversas áreas pelo SUS;
  • O Centro de Oncologia e Hematologia Lourival Nunes da Costa, na Santa Casa de Maceió, com serviço de quimioterapia para pacientes do SUS, conveniados e particulares;
  • O Centro Cirúrgico Euclides Ferreira (complexo com 13 salas cirúrgicas interligadas) na Santa Casa de Maceió, unidade Centro;
  • A ala de oncologia pediátrica da Santa Casa Farol com 11 leitos para pacientes do SUS.

Destinados a convênios e particulares, destaque-se os investimentos:

  •  Santa Casa Farol: pronto-atendimento pediátrico, partos e cirurgias eletivas;
  • Unidade João Fireman: enfermarias destinadas a convênios;
  • Emergência 24 Horas;
  • Emergência Ortopédica; e
  • Santa Casa Hiperbárica.

A evolução da Santa Casa de Maceió não é apenas quantitativa. Nas últimas décadas houve um aumento qualitativo em todas as áreas da instituição pela adoção de modernas práticas de gestão e pela conquista da excelência nível 3 da Acreditação. Esta certificação reconhece que o hospital adota políticas, procedimentos, rotinas e protocolos assistenciais que visam a qualidade e a segurança assistencial do paciente, tendo como referência as Normas do Sistema Brasileiro de Acreditação e o Manual Brasileiro de Acreditação.

Em 2019, a instituição recebeu a recertificação da Acreditação Nacional – ONA e da Acreditação Internacional Canadense – Qmentum, ambas avaliadas pelo Instituto Qualisa de Gestão (IQG), instituição Acreditadora credenciada e renomada no Brasil.

Todo esse trabalho tem tido o reconhecimento dos mais diversos setores da sociedade brasileira. Entre eles figuram empresas midiáticas do porte da Rede Globo, Jornal O Globo, e revistas como a Newsweek e Istoé, que publicaram reportagens citando a Santa Casa de Maceió como referência em gestão e em sustentabilidade financeira.

O hospital alagoano tem o reconhecimento de entidades como o Instituto Qualisa de Gestão; a Organização Nacional de Acreditação; a Associação Nacional de Hospitais Privados (do qual a Santa Casa de Maceió é membro titular); a Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB); o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que concedeu o título de Hospital Amigo da Criança da Santa Casa Nossa Senhora da Guia; e os ministérios da Educação e da Saúde, que reconheceram a Santa Casa de Maceió como Hospital de Ensino.

Saiba mais em:

PRÊMIOS E RECONHECIMENTOS